Logomarca

Últimas notícias

São Gabriel, 11/12/2017

Evento marca os 200 anos da Igreja do Galo

São Gabriel, 23/11/2017

Evento marca os 200 anos da Igreja do Galo

Testemunha da consolidação e crescimento de São Gabriel ao longo da história e um dos mais antigos templos religiosos do Rio Grande do Sul, a histórica Igreja Nossa Senhora do Rosário – Bom Fim, conhecida popularmente como “Igreja do Galo”, completa 200 anos neste mês de novembro. Para registrar a data, uma atividade cultural será realizada em frente ao local que hoje abriga o Museu da Igreja do Galo, sob realização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Turismo e Cultura e Instituto Cultural e Educacional Harmonia Gabrielense, no dia 25 de Novembro, às 19 horas. Haverá também uma breve explanação histórica pela presidente do Conselho Municipal de Cultura, Berenice da Costa Rodrigues, e exposição de fotos de diversas fases da Igreja do Galo.

Na mesma ocasião serão comemorados os 10 anos de existência do Instituto Harmonia, que teve papel fundamental na realização do projeto de restauração da Igreja do Galo, que por muitas décadas esteve em ruínas, sendo reinaugurada em 17 de junho de 2011. A Prefeitura Municipal, na época sob gestão do atual prefeito Rossano Gonçalves, deu todo o apoio estrutural para a reconstrução da igreja, usando a obra para formar 25 novos profissionais de construção civil através de um curso do Senar, adquirido com recursos próprios da Prefeitura. A solenidade terá a presença da Invernada Adulta do PTG Rancho da Amizade, recentemente premiada com a 17ª posição da Força B do Encontro Nacional de Arte e Tradição Gaúcha (ENART), e o “Grupo de Danzas de Itati”, de Taquarembó, Uruguai.

Um pouco de história

A Igreja do Galo foi o primeiro templo religioso de alvenaria levantado no município, no ano de 1817, e foi a Igreja Matriz da vila e da cidade até a inauguração da atual Igreja Matriz do Arcanjo São Gabriel, em 7 de dezembro de 1924. Era conhecida como “Igreja do Galo” pelo Galo de bronze que havia no alto de sua cúpula, trazido pelo Marechal João de Deus Menna Barreto da missão jesuítica de São Miguel, em 1805. O Imperador do Brasil, Dom Pedro II, assistiu missas no local por duas ocasiões, em 13 de janeiro de 1846 e em 30 de agosto de 1865. O galo original foi roubado em 11 de setembro de 1985 e nunca mais foi encontrado, dando origem a várias lendas sobre seu destino. O galo de bronze atual foi feito pelo Movimento Resgate Cultural de São Gabriel, formado por Émerson Fernandes, Rodrigo Porciúncula, Amilcar Varella, Maria Angélica Buere e Marcelo Ribeiro, e instalado em 06 de junho de 2015.

Cláudio Moreira (MTb 010499) – Coordenador de Redação - Gabinete

Copyright © 2017-2020 - Cópia do conteúdo autorizada desde que citada a fonte.
Horário de Atendimento: Seg à Sex, das 09:00 às 12:00 e das 13:30 às 16:30